quinta-feira, 26 de abril de 2007

Rimas pobres rimam.

Bacana

"Tu és mesmo bacana,
a alma que tens não me engana.
Somente um cego não vê,
que no meio de tanta gente insana,
tu te sobressais de forma impune, e crê
que no mundo não há um ser tão bacana
quanto você."







"Vens do pó, homem. Pó voltarás a ser.
Assim que não servires mais para manter
esta homeostase desorganizada em que vivemos,
pois a ordem que queremos
é aquela que tu, pobre ser,
não consegues manter."





O que Eu sei

"Tolos são aqueles que pensam que sabem.

Não sabem coisalguma, apenas fingem:
fingem ser o que não são, ter o que não têm,
saber o que não sabem e o que Eu sei."




Sou supremo

"Sou tudo, e não compreenderás
que também sou supremo,
pois na simples condição que estás,
que é de insignificância, não sabes nem
quem és e o que queres,
muito menos quem sou,
o que quero
e quem represento.

A certeza de uma vida reles
te acompanhas, como praga.
Uma vida de tormentos, vulnerável
como quem naufraga.

Esse é o destino daqueles que
um dia ousaram em duvidar
que eu reino e hei de reinar,
seja em terra, céu ou inferno,
enquanto minha eternidade durar!"











Que tal?! Estou apenas começando... x)

2 comentários:

Eternal sunshine of the spotless mind... disse...

Simplesmente fabuloso!


Tua criatividade nem tu conheces ;-)

Fernando disse...

Rapaz...

E eu gostei, visse?